noticias revista apdp  apdp tv
 
 
 Telf: +351 21 381 61 00  Email: diabetes@apdp.pt

Relatório do observatório Nacional da Diabetes 2013

Saiu, no final de novembro, o relatório do observatório nacional da Diabetes 2013 – Diabetes factos e números.

Este documento permite-nos ter uma visão alargada sobre a diabetes e o seu impacto, quer em 2012, quer nos últimos anos.

A prevalência total da diabetes em 2012 foi de 12,9% na população entre os 19 e os 79 anos, mais 1,2% que em 2009, sendo que 7,3% corresponde aos casos de diabetes diagnosticados e 5,6% aos casos não diagnosticados. É possível observar uma relação direta entre o aumento da prevalência da diabetes e o envelhecimento da população, mais de um quarto da população portuguesa com idade entre os 60 e os 79 anos tem diabetes.

No ano de 2012 estimou-se a existência de 501 novos casos de diabetes por cada 100.000 indivíduos e foram registados 110.000 novos casos nos Cuidados de Saúde Primários em Portugal.

Quanto à Diabetes tipo 1 em crianças e jovens, em 2012 esta atingia 3196 pessoas com idades compreendidas entre os 0 e os 19 anos, este valor corresponde a 0,15% da população nesta faixa etária. A Diabetes tipo 1 tem aumentado significativamente nos últimos 10 anos, embora com uma quebra ligeira em 2011. Em 2012 foram registados 16,8 novos casos por cada 100.000 jovens (idades entre os 0 e os 19 anos).

No que diz respeito à diabetes gestacional, este tipo de diabetes ocorre durante a gravidez, em mulheres que não tinham diabetes prévia e, habitualmente desaparece quando esta termina sendo que, sem os cuidados adequados a diabetes gestacional pode evoluir para uma diabetes tipo 2. Em Portugal Continental, no ano de 2012, a prevalência de diabetes gestacional foi de 4,8%, no entanto é importante referir que este valor refere-se apenas a gestantes que utilizaram o Sistema Nacional de Saúde.

A Diabetes continua a assumir um papel significativo nas causas de morte, tendo o seu peso vindo a diminuir nos últimos anos, em grande parte devido à melhoria contínua nos cuidados de saúde.

Em 2012 a Diabetes representou mais de 7 anos de vida perdida por cada óbito por diabetes na população com idade inferior a 70 anos.

Quando olhamos para os internamentos e o recurso aos hospitais, a Diabetes continua a ter um lugar de destaque. O número de doentes saídos de internamento dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde com diabetes como diagnóstico principal tem estabilizado nos últimos anos, por outro lado o número de doentes saídos dos internamentos em que a Diabetes surge como diagnóstico associado tem vindo a aumentar significativamente nos últimos anos, tendo-se registado um aumento de 78,5% entre 2003 e 2012.

Um dos maiores problemas da Diabetes são as suas complicações, que são, muitas vezes, decorrentes de um mau controlo metabólico. 

A Diabetes continua a ser uma das principais causas de amputações dos membros inferiores, devido às suas complicações a nível circulatório. O número de amputações dos membros inferiores por Diabetes aumentou cerca de 9% face a 2011.

A prevalência de Diabetes nas pessoas com insuficiência renal crónica, que fazem hemodiálise, bem como o aparecimento de novos casos, aumentou significativamente entre 2007 e 2012.

Olhando para os internamentos por AVC (acidente vascular cerebral) e enfarte agudo do miocárdio, 28% dos internamentos por AVC foram em pessoas com diabetes e 31% dos internamentos por enfarte agudo do miocárdio foram de pessoas com diabetes.

Se olharmos para o custo que a Diabetes representa para o País, podemos ver que foram gastos entre 1200 e 1500 milhões de euros com a Diabetes, mais 50 milhões que no ano anterior e, em 2012, a diabetes representou cerca de 0.9% do PIB português.

Estes dados devem servir de alerta para a necessidade de educar a população na área da Diabetes, não só para prevenir novos casos, mas também para controlar de forma eficaz, reduzindo as complicações, os casos já existentes.

Diabetes Factos e Números

Apoie  a APDP e faça um donativo