noticias revista apdp  apdp tv
 
 
 Telf: +351 21 381 61 00  Email: diabetes@apdp.pt

Começar a fazer exercício físico

O exercício físico deve fazer parte dos hábitos de vida saudável de todas as pessoas melhorando o seu bem-estar físico e psicológico e ajudando a manter a capacidade funcional.

Nas pessoas com diabetes, para além de ajudar a melhorar o controlo das glicemias, a reduzir as gorduras no sangue e a baixar a pressão arterial, ajuda também a prevenir a osteoporose. Por outro lado, feito com regularidade, ajuda a perder peso e massa gorda acumulada no perímetro de cintura, tendo por isso um papel muito importante na melhoria da sensibilidade à acção da insulina e no controlo da diabetes. 

Como começar a fazer exercício físico?

Gostaria de sentir-se mais ágil e perder algum peso? Então o ideal é combinar um aumento dos gastos energéticos e uma diminuição das calorias ingeridas, sendo fundamental combinar com o seu Dietista/Nutricionista qual o programa alimentar a seguir. Tendo em conta que pode ser necessário fazer um ajuste na terapêutica quando se começa a fazer exercício, será boa ideia falar com toda a equipa de saúde.

Comece pelas tarefas do dia-a-dia: subir mais vezes as escadas, deixar o carro mais longe do destino ou sair uma paragem mais cedo, conversar com pessoas amigas durante uma caminhada leve, são coisas simples que o ajudam a mexer-se mais.

 

 

Quando estas actividades começarem a ser rotineiras e feitas sem qualquer custo, comece a programar fazer exercício físico, em conjunto com a sua equipa de saúde e depois de fazer exames médicos para avaliar a sua forma física. Só deste modo poderá saber quais são os tipos de exercício mais adequados para si.

Não é obrigatório começar logo por fazer meia hora ou 45 minutos de exercício! Se há pessoas que têm mais preparação e começam logo com mais tempo, há outras que vão ganhando essa preparação aos poucos. Do mesmo modo, exercícios que podem ser considerados intensos para umas pessoas, podem ser considerados leves para outras. O que interessa é que cada pessoa tenha consciência da sua preparação física e que comece ao seu próprio ritmo.

De um modo geral qualquer exercício que aumente tanto os batimentos cardíacos e o ritmo respiratório, durante o qual seja impossível continuar a falar, pode ser considerado muito intenso, e como tal, desaconselhável.

Comece por um exercício ligeiro que goste de fazer e que dure pouco tempo e vá aumentando gradualmente o tempo e a intensidade do exercício, à medida que se for sentido capaz de o fazer. Para quem não faz nada, já vale bastante a pena se começar por 5 ou 10 minutos...Lembre-se que mais vale começar devagar e “ir ao longe” do que estipular logo no início objectivos demasiado ambiciosos.

Não se esqueça de começar com um pequeno aquecimento, para evitar lesões e de terminar com exercícios que permitam fazer um alongamento dos músculos exercitados.

 

 

O exercício pode ser contínuo ou então fraccionado ao longo do dia (em 10 a 15 minutos de cada vez), conforme a disponibilidade. Um exercício mais curto, de 15 minutos tem efeitos benéficos na redução da glicemia, já que a fonte de energia que o organismo utiliza numa fase inicial do exercício, é o açúcar. Pode pesquisar a glicemia antes e depois, para perceber qual a redução na glicemia. 

Com maior preparação física, fazendo um exercício que dure mais do que 35 a 40 minutos tem efeitos benéficos também na redução da massa gorda, já que a fonte de energia utilizada ao fim desse tempo, começa a ser a gordura corporal.

Fazendo exercício com regularidade, se os resultados não forem tão visíveis no peso como gostaria, verfique se está a começar a perder perímetro de cintura. Assim que começar a reduzir a gordura abdominal, significa certamente que está no bom caminho. E não desista, se não tiver resultados rápidos, porque perder peso bem, exige tempo e perseverança.

Destaques

Diabetes Factos e Números

Apoie  a APDP e faça um donativo